Business

Salve Jorge, cavaleiro de Ogum



Jorge teria nascido na antiga Capadócia no ano de 275, região do centro da Anatólia que, atualmente, faz parte da República da Turquia. Ainda criança, mudou-se para a Palestina com sua mãe após seu pai morrer em batalha. Sua mãe, ela própria originária da Palestina, Lida, possuía muitos bens e o educou com esmero. Ao atingir a adolescência, Jorge entrou para a carreira das armas, por ser a que mais satisfazia à sua natural índole combativa. Logo foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade — qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde da Capadócia. Aos 23 anos passou a residir na corte imperial em Nicomédia, exercendo a função de Tribuno Militar.

Nesse tempo sua mãe faleceu e ele, tomando grande parte nas riquezas que lhe ficaram, foi-se para a corte do Imperador. Jorge, ao ver que urdia tanta crueldade contra os cristãos, parecendo-lhe ser aquele tempo conveniente para alcançar a verdadeira salvação, distribuiu com diligência toda a riqueza que tinha aos pobres.

O imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos e no dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os romanos deviam se converter ao cristianismo.

Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo. Indagado por um cônsul sobre a origem dessa ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da Verdade. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O que é a Verdade?". Jorge respondeu-lhe: "A Verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e Nele confiando me pus no meio de vós para dar testemunho da Verdade."

Como Jorge mantinha-se fiel ao cristianismo, o imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Todavia, Jorge reafirmava sua fé, tendo seu martírio aos poucos ganhado notoriedade e muitos romanos compadeceram-se das dores daquele jovem soldado, inclusive a mulher do imperador, que se converteu ao cristianismo. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito, mandou degolá-lo no dia 23 de abril de 303, em Nicomédia (Ásia Menor).

Os restos mortais de São Jorge foram transportados para Lida (Antiga Dióspolis), cidade em que crescera com sua mãe. Lá ele foi sepultado, e mais tarde o imperador cristão Constantino mandou erguer suntuoso oratório aberto aos fiéis, para que a devoção ao santo fosse espalhada por todo o Oriente.

São Jorge foi sincretizado na nossa Umbanda com o Orixá Ogum. Na verdade, creio que podemos dizer que São Jorge, assim como Santo Expedito, são hoje na espiritualidade espíritos que se adequam às propriedades do Orixá Ogum, e da mesma chefiam suas falanges, nos ajudando a combater as demandas diárias, as nossas lutas pessoais, as perseguições insensatas que as vezes sofremos. Protegem-nos do ataque das sombras quando queremos evoluir, quando tentamos superar nossas fraquezas, nos apoiam quando nos propomos a não repetir erros do passado. A força de Ogum nos dá firmeza, nos dá tenacidade, nos dá empenho, não nos deixa nos abater, e se caímos , Ogum e seus seguidores de Luz nos levantam, da mesma forma que somos advertimos se fugirmos da Justiça, se não estivermos enxergando o lado certo do caminho, se nossas palavras de Fé não condizerem com nossos atos.

A espada e o ferro que simbolizam Ogum trazem a mensagem de Lei cumprida, benevolência, coragem e a magia. Ogum é o dono das estradas, sua espada e seu escudo é tudo o que tem e o que lhe basta. Mas Ogum também tem o domínio do caminho entre os Mundos, e a ele lhe prestam respeito todos os Exus.Estes guardiões executam a Lei em todos os planos em qualquer lugar, sob a ordem de Ogum.

OGUNHÊ MEU PAI!

Oração ao Pai Ogum

Meu Pai Ogum, que com sua Força e Sua Lei eu possa superar todas as demandas, vencer todas as batalhas, as batalhas da minha alma, as batalhas da vida. Que as perturbações se transformem em conhecimento e trégua, que as más vibrações sejam transmutadas pelo fio de sua espada, e se transformem em Luz.
Que eu ande pelas estradas com seus guias e guardiões, me ladeando passo a passo, porque grande é a minha Fé, e grande a Esperança que o caminho é a própria semeadura e o destino é o resultado da mesma. Que sob o Sol e sob a Lua, meus passos não se cansem , eu não esmoreça frente a fome, sede ou solidão. Que seu grito de guerra ecoe na minha alma sempre que estiver para errar ou me aquebrantar.

Que a sua Lei sempre se cumpra de acordo com seus desígnios, que eu ande por toda parte, mesmo nos caminhos escuros e trevosos se preciso for, mas em sua companhia e dos seguidores, serei sempre intrépido e cumprindo a minha jornada com júbilo e brilho em meus olhos.

. Que as vezes que eu for seu instrumento de guerra, que eu seja imbuído de uma finalidade, pelos campos atormentados desta Terra Fria. Que eu tenha plena consciência e meus atos tenham o objetivo de cumprir as mudanças que determinares.

E que a sua Paz abrace finalmente a minha alma, pois eu compreenderei que todas as lutas valem a pena, quando são travadas em nome do Bem, da Verdade e do Progresso Espiritual.

SALVE MEU PAI OGUM! SALVE A COROA MAIOR DE ZAMBI! SALVE
A UMBANDA BENDITA QUE NOS CONDUZ!

Alex de Oxóssi
Rio Bonito - RJ




Fonte de consulta:

São Jorge
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

COMPRE NOSSO LIVRO - ATÉ 12x SEM JUROS

 POVO DE ARUANDA I, II e III

Clique na imagem e compre o livro!

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste