Business

SWEDENBORG E O MUNDO DOS ESPÍRITOS ANTES DE ALLAN KARDEC



Sabemos que os fenômenos espirituais existiram desde o início dos tempos. As Sagradas Escrituras estão repletas de depoimentos de profetas e fatos que provam a relação do homem com o Mundo Espiritual.

Muitos depoimentos de vidência, audiência, transes mediúnicos, obssessões, possessões, intuições, psicografias, psicofonia, sons e estalos ao redor, aparições e materializações, todo o tipo de comunicação com a vida extra-terrena.

Existiu um homem que é considerado o precursor de Allan Kardec e o Espiritismo, pois aproximou-se muito das idéias contidas no Espiritismo. Chamava-se Emanuel Von Swedenborg e viveu entre 1688 e 1772. Nascido em Estocolmo, percorreu muitas cidades durante sua vida, sendo um homem extremamente versátil. Esteve na Alemanha, França, Holanda e Inglaterra, ampliando seus conhecimentos em matemática, mecânica, astronomia geologia e mineralogia. Ainda tornou-se hábil em economia, especializando-se no mercado de importações e exportações. Além de sua língua pátria, sabia inglês, latim, grego e hebraico, que usou para estudar melhor as antigas escrituras e o Novo Testamento.

Desde muito jovem, tinha contato com o mundo espiritual, e logo iniciou estudou sobre a alma humana, de onde escreveu:

“... O mundo dos Espíritos, do céu e do inferno, abriu-se convincentemente para mim, e aí encontrei muitas pessoas de meu conhecimento e de todas as condições . Desde então, diariamente o Senhor abria os olhos de meu espírito para ver, perfeitamente desperto, o que se passava no outro mundo e para conversar, em plena consciência, com anjos e Espíritos.”

Nota-se em seus relatos, uma total ausência de preconceitos, já que lidava naturalmente tantos com os espíritos de escol como com os sofredores e mesmo espíritos malévolos, considerando isso uma condição da evolução espiritual. Afirmava não existirem anjos e demônios, mas sim seres humanos em diferentes graus de conhecimento. Não admitia a existência de penas eternas, o que colidia completamente com os dogmas católicos.

Desencarnando em 29 de março de 1772, em Londres, onde viveu muitos anos, apresentando sempre sua forte mediunidade, tornou-se 72 anos depois, mentor de outro importante médium americano, de nome Andrew Jackson Davis.

Nos Prolegômenos do livro “Evangelho segundo o Espiritismo” de Allan Kardec, seu nome alio figura como um dos que participou na equipe do Espírito da Verdade, contribuindo para a divulgação da Terceira Revelação junto aos homens. Lembrando que a grande primeira revelação foi através de Moisés e a segunda, a trazida pelo Mestre Jesus.

Hermínio Miranda, fez uma crítica à obra de Swedenborg, considerando seu valor, mas considerando que a partir de determinado momento tornou-se instrumento de espíritos mistificadores. Lembrando que embora uma grande espírita com importante acervo de obras espíritas, Herminio Miranda também combateu a nossa Umbanda, rotulando de forma genérica as manifestações dos guias de Umbanda como animismo.

Temos aqui voltarmos a refletir que animismo não é sinônimo de charlatanismo. E que no início do desenvolvimento mediúnico, muitas experiências são anímicas, reflexos de vivências passadas do espírito do próprio aparelho, num adestramento do que será seu trabalho de caridade no mundo espiritual. Assim conhecerá suas deficiências e suas necessidades de adequação e auto-conhecimento, para depois realmente entrar em contato com as entidades que lhe trarão mais informações, ou lhe pedirão ajuda, na trajetória normal de um médium de Umbanda. Estas idéias muitos se adequam na verdade, ao trabalho realizado por Swedenborg em sua jornada terrena, no longínquo hemisfério Norte.


Alex de Oxóssi
Rio Bonito - RJ


Fontes consultada:

Biblioteca Autores Espíritas Clássicos
COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

COMPRE NOSSO LIVRO - ATÉ 12x SEM JUROS

 POVO DE ARUANDA I, II e III

Clique na imagem e compre o livro!

Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste